Eu precisei de três dias após assistir ao revival para conseguir escrever alguma coisa concreta. Precisei também reassistir e conversar muito com muitos amigos que também assistiram e estavam tão chocados quanto eu para começar a me acalmar e não deixar o calor do momento tomar conta do meu raciocínio.

“Outono”, a última parte de Gilmore Girls: Um Ano para Recordar, começa com Lorelai (Lauren Graham) se preparando para ter sua aventura Livre (o livro, não o filme) e o que vemos é algo raro: a personagem lidando sozinha com seus problemas (mesmo que esse problema seja apenas fazer caber todas as suas coisas dentro da mochila) e sem ninguém familiar com quem tagarelar ou fazer piada. Ela precisava ter a sensação de que estava realizando alguma coisa, vivendo alguma coisa. Acho que a Lorelai no auge de seus 48 anos precisava disso.

Reprodução / Netflix
Reprodução / Netflix

Contudo, Lorelai não consegue fazer a trilha que tanto planejou – impedida por seu namorado da vida real, Peter Krause (Parenthood) – e encontra mais uma chance de mudar sua rota. Emily (Kelly Bishop) sempre jogou na cara da filha que tudo tem que ser do jeito que ela quer e naquele momento Lorelai se viu sem controle da situação: sem autorização para seguir trilha, sem poder comprar seu café por causa da lanchonete fechada, sem ninguém com quem reclamar. É aí que ela faz seu próprio caminho, tem um momento de clareza e liga para a mãe para contar uma história muito bonita que viveu com seu pai na infância. Um momento em que ela também se sentiu sozinha, sem controle da situação, e seu pai foi seu grande herói. Isso encheu o coração de Emily de felicidade e nossa cara de lágrimas. Sério, eu chorei muito nessa cena. Talvez a melhor cena do revival, na minha opinião. Quero muito que o Emmy finalmente se retrate com Lauren Graham e a indique para o prêmio de Melhor Atriz no ano que vem.

Reprodução / Netflix
Reprodução / Netflix

Rory (Alexis Bledel), por sua vez, recebe uma surpresa de Logan (Matt Czuchry) e a Brigada de Vida e Morte, que estão em Stars Hollow à noite para fazer muitas peripécias, desde jogar golfe nos telhados até dançar tango num salão desconhecido – e depois comprar o local. Na manhã seguinte, ela tem a comprovação de que Logan não vai abrir mão de sua vida luxuosa e de seu futuro confortável para viver só com ela. A chave que ele oferece, que os mais iludidos gostariam que fosse do apartamento dele em Londres, é só a chave de uma das mansões da família para ela ir lá escrever seu livro. Sozinha. Não há futuro para Rory e Logan juntos.

Reprodução / Netflix
Reprodução / Netflix

Mas Rory já sabe onde vai escrever. Ao chegar na mansão de Emily, ela relembra momentos que passou ali com seus avós e sua mãe, numa edição de tirar o fôlego, com imagens do próprio Richard (Edward Herrmann). Este definitivamente é o episódio das maiores emoções que poderíamos sentir.

Reprodução / Netflix
Reprodução / Netflix

Emily, na minha opinião, foi a personagem que mais evoluiu com esse revival. Começou perdida por conta da morte repentina do marido, mas soube se equilibrar emocionalmente, deixou de ser dura com as empregadas que contratava (Berta e a família foram um grande consolo e ajuda para ela, não?), buscou se acertar com a filha, soltou-se das amarras do DAR (em grande estilo), decidiu comprar um novo e calmo lugar para morar e até arranjou o emprego ideal lá! Fiquei feliz por ver a personagem em paz. Kelly Bishop, junto de Lauren Graham, merece infinitos aplausos por sua performance.

Reprodução / Netflix
Reprodução / Netflix

Por falar nas duas, que maravilhosa foi a cena de Lorelai pedindo dinheiro a Emily para expandir a Dragonfly Inn e esta aceitando com a condição de que a visitem em Nantucket nas férias, repetindo a clássica cena em que Lorelai pede dinheiro aos pais no piloto da série!

Reprodução / Netflix
Reprodução / Netflix

Enquanto isso, Rory tem mais dois encontros significativos. O primeiro é com seu pai, Christopher (David Sutcliffe), o qual ela questiona sobre como se sente por não tê-la criado junto de sua mãe. E este justifica que era o destino (oi?). Que vida triste o Chris parece estar tendo. O outro encontro é com Dean (Jared Padalecki) no Doose’s Market, bem mais alegre e cheio de boas lembranças. Apesar de nunca ter torcido para o casal, fiquei muito feliz por tudo o que Rory disse ao seu primeiro namorado e achei que foi uma das melhores e mais bonitas conclusões da série, com direito a referência ao amido de milho roubado.

Reprodução / Netflix
Reprodução / Netflix
Reprodução / Netflix
Reprodução / Netflix

Em compensação, uma participação que não me agradou como eu esperava foi a de Sookie. Todos sabemos do transtorno que foi colocar Melissa McCarthy nesse revival. Primeiro ela disse que não havia sido convidada, mas Amy disse que sim, depois ela aceitou participar, mas só teria disponibilidade para um dia de gravação. E deu no que deu: uma justificativa bem esquisita para a ausência da personagem e uma participação que talvez seria melhor não ter acontecido. Na minha visão, Melissa não incorporou a Sookie que a gente conhece. Senti que era a atriz ali naquela cena, retraída e ressentida. A emoção da cena, para mim, veio apenas do lado da Lauren.

Reprodução / Netflix
Reprodução / Netflix

Logan foi embora, Dean teve seu desfecho, de Paul (Jack Carpenter) ninguém se lembra, então sobra Jess (Milo Ventimiglia), que está tranquilamente lendo na casa das Gilmore. Enquanto Luke (Scott Patterson) estiver com Lorelai, Jess fará parte da família e isso é fato. Mas isso significa que ele e Rory vão ficar juntos? Não dessa vez. Enquanto Rory está só feliz em contar para Jess que sua mãe topou a ideia do livro, intitulado “Gilmore Girls”, Jess claramente demonstra – só para nós, espectadores – que ainda não superou a garota. Seria ele o Luke da Rory? Aquele que estará sempre presente, vendo-a sair com outros rapazes, até ela perceber que eles foram feitos um para o outro? O que você acha, leitor?

Reprodução / Netflix
Reprodução / Netflix

Depois de seu momento Livre, Lorelai se sentiu segura para voltar para casa e precisou acalmar um Luke que estava à beira dos nervos achando que ela ia abandoná-lo. E essa é uma ótima oportunidade que Amy achou para fazê-lo se declarar lindamente para Lorelai. É quando ela revela que marcou a data do casamento e ele busca o anel de noivado – me fazendo chorar tudo de novo. A decoração fica por conta do Kirk (Sean Gunn) – perfeita, por sinal, como bem aponta Lorelai na mensagem de texto – e Amy nos presenteia com uma das sequências mais lindas da série toda: Lorelai e Luke, acompanhados de Rory, resolvem fugir à noite até a praça da cidade para casar às escondidas, na véspera da cerimônia marcada. Cercados de luzes, enfeites de outono, flores, chapéus nas árvores, bailarinas dançando, o reverendo Skinner (Jim Jansen) oficializa o matrimônio. Lane (Keiko Agena) e Michel (Yanic Truesdale) também estão lá – claro que eu queria que Emily e Sookie também estivessem, mas agora não é hora de reclamar e sim contemplar esse momento tão esperado há tantos anos. Perfeito. Tudo perfeito.

Reprodução / Netflix
Reprodução / Netflix

E então chegamos, finalmente, às famosas quatro palavras finais. A ansiedade aumenta, o coração bate mais forte sem ter certeza se essa é mesmo a última cena e… Lorelai e Rory soltam o diálogo:

“- Mãe…
– Sim?
– Estou grávida.”

Tela escura. Créditos. Sim, essa foi a cena final. Essas foram as quatro palavras finais. Espera aí, essas foram as quatro palavras finais? As palavras pelas quais esperamos por tanto tempo? Choque. Não pelo que foi dito, mesmo porque muitas pessoas já haviam suspeitado que as palavras finais teriam a ver com gravidez, mas eu sinceramente achava que Amy seria mais criativa, mais original, mais emblemática. Entendi a intenção do ciclo – as próprias Emily e Lorelai brindam ao “ciclo da vida” minutos antes no mesmo episódio –, mas precisava ser esse exatamente o final? Não merecíamos algo mais caloroso e menos chocante? Eu quero voltar a sentir o que eu estava sentindo na cena do casamento! Não queria que esses segundos finais estragassem a maravilhosa experiência que eu tive durante seis horas. Se esse foi o final idealizado por Amy desde o princípio, ela pretendia terminar sua história com tantas pontas soltas? Não sei não. Talvez tenha uma nova temporada. E isso não necessariamente é bom.

Reprodução / Netflix
Reprodução / Netflix

A questão é que Amy Sherman-Palladino é como Lorelai e sempre quer tudo do jeito dela. Ela não faz fanservice. Esses personagens são dela e só cabe a ela decidir o destino deles. Mas talvez eu tenha que beber o tanto de álcool que beberam nesse revival para começar a aceitar sua decisão.

E você, leitor? Quais suas impressões de Gilmore Girls: Um Ano para Recordar? Acha que veremos uma continuação? Compartilhe com a gente nos comentários.

Leia outras notícias aqui. Siga, também, o #GGBR no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook, ouça nossas playlists no Spotify e se inscreva no nosso canal no YouTube.
REVER GERAL
Roteiro
Direção de arte
Trilha sonora
Direção
COMPARTILHAR
Artigo anteriorGilmore Girls: Um Guia para Recordar
Próximo artigoVerão
  • Beatriz Oliveira

    Precisa de novos episódios, MEU DEUS!!!! Fiquei chocada não estava acreditando quando acabei de ver a temporada toda. Bem a credito que o filho seja do Logan né.. #LoganLargaAOdetteEFicaComARory #NadaDoPlanoDaDinastia ….

  • Deb Gandez

    Pra ser sincera, achei que você pegou bem leve nas críticas kkk. Antes de tudo, queria dizer que sou completamente apaixonada pela série e fã da Lauren Graham. Mas o revival foi muito decepcionante para mim. Não sei se minhas espectativas estavam altas demais (tô botando fé nisso), mas os poucos que se salvaram para mim foram: Emily (maravilhosa), e o elenco de Stars Hollow (tirando rory). A própria dinamica de Lorelai e Luke (casal q eu amo) parecia forçada em alguns momentos. O roteiro não teve nada de novo, piadas sem graça. Em alguns momentos dava vontade de adiantar o episódio de tão impaciente (na parte do interminável musical). Deveriam ter explorado mais o elenco/universo da própria cidade, ao invés de ficar encaixando participação especial de gente famosa. É aquele tipo de material que não dá vontade de assistir várias vezes, como as temporadas que foram ao ar anteriormente, pelo menos para mim.

  • Natalie Felix

    Achei suas críticas muito pertinentes, concordo em bastante partes.
    o fator Lorelai: Ela sempre foi a parte mais forte da série pra mim, sei que é meio óbvio mas é a verdade, é uma personagem tão de verdade, tão viva e especial e ela conseguiu trazer as mesmas sensações que a as temporadas anteriores, como se não tivesse passado o tempo, ri e chorei como nunca com ela, a cena que ela liga para a Emily e a hora da música com certeza foram um mar de lágrimas e ela foi muito de verdade.

    Rory: Eu tinha 16 anos quando a serie começou e agora 32 anos, assim como Rory, foi muito bom ver que a Amy trouxe uma menina de 30 anos que aparentemente tonha tudo para “dar certo” com todas aquelas questões e frustrações, foi muito real, e fez com certeza vário da gangue dos 30 se sentirem acolhidos (eu senti). A questão amorosa, a Rory como já vimos ao longo da série, muita vezes não sabe o que quer, foi como você disse o Jess teve que colocar a cabeça dela no lugar aquela vez para ela voltar para a faculdade e fazer as pazes com a mãe, ela acha que precisa do Logan, mas quem conhece ela de verdade é o nosso amadinho Jess, ele sim é um personagem real, sempre foi o meu menino favorito, e acho que como ele sempre vai estar ali e representa o Luke da equação, na minha cabeça eu tive o fim que esperava, que é a Rory se dando muito bem ficando comlo dela meu amado Jess.

    Emily: Eu simplesmente amo essa mulher, esse revival fechou o ciclo com chave de ouro para ela.
    De resto concordo com tudo.

  • Glau Campos

    Resumindo, assim como você também não fiquei feliz ou satisfeita com as 4 palavras finais, mas realmente outono foi emocionante, achei a declaração do Luke incrivel e totalmente necessaria, novamente, Rory só decepcao pra mim

  • Tati Lima

    Achei lindo o desespero do Luke quando a Lorelai volta, quando ele disse que nunca ia sair de lá. Gostei do desfecho deles juntos, até mesmo porque eles tinham que ficar juntos!
    Amei a Brigada de Vida e Morte (amo a criatividade e a coragem, amo o jeito ousado e “tô nem aí” do Finn, dou muita risada com ele). Achei o Logan ridículo querendo comprar Rory com a casa em Maine (mas confesso que achei que era a chave do apartamento dele, queria muito que fosse), fiquei feliz quando ela decidiu não aceitar a chave e estava na cara dela o quanto ela ama o Logan, mesmo ele voltando a ser babaca! Eu acho que ele também gostaria da Rory, mas pensa que ela não vai abandona-lo nunca. Pra mim tá na cara de que da Odete ele não gosta mesmo! Demorei alguns dias pra digerir o fato dele ter ido embora como se não se importasse, mas depois de assistir diversas vezes e me colocar no lugar da Rory, entendi que isso era necessário pra ela enfim amadurecer. (Mesmo ainda esperando que na próxima tempo, se houver, o Logan caia em si e se humilhe querendo ela de volta!) Ela vai levar ele pra sempre, já que está grávida dele (achei isso apropriado).
    Emily se encontrando depois da morte de Richard foi lindo! Chorei quando ela se sente acalentada na sua nova e aconchegante casa.
    Me decepcionei com a Sookie, concordo que ela estava sendo apenas atriz, não tinha nenhuma semelhança com Sookie original.
    Sobre o Jess, não sei exatamente o que sinto sobre ele, realmente não sei!

  • Kelen Pereira

    Amei o Revival e principalmente o episódio Outono! Ele como todos os outros teve seus erros e acertos, mas só o fato de ver Lorelai ligando para mãe mostrando arrependimento valeu o tempo de espera . Vi ali um grito no silencio. E como não chorar com o casamento tão esperado de Lolerai e Luke. Ver ele finalmente se declarando a ela (lindoooooo!!!!!). Pra mim só esses dois momentos fizeram do REVIVAL perfeito! Era o que eu queria ver, era o que esperava! AMEI
    !!!!

    • Flavia Pomar Coelho

      Concordo com vc Kelen. Amo Luke e Lorelai!!!

  • Thainá Lima

    Eu li em algum lugar que Amy mudou essas frases finais várias vezes. Então, a possibilidade de não serem essas as quatro palavras que ela diz ter em mente desde o inicio da série é grande. O que é, possivelmente um gancho pra uma continuação, que deixa nossos corações felizes e preocupados ao mesmo tempo.

  • Natalia Assis

    Primeira crítica que eu leio que está mais de acordo com o que senti com o revival. Achei muito legal o desfecho do Dean, o melhor (fora a Emily, claro), mas achei a vida do Chris e do Logan muito tristes…assim como este final e estas 4 palavras que vieram como um soco na cara depois de cenas tão lindas e emocionantes.

  • Michele Lemes

    Achei a parte do Logan e a Brigada de Vida e Morte bem desnecessária, tão chata quanto o musical. Acho que a Rory tinha que terminar esse relacionamento, que ela tomasse uma decisão e não porque o Logan não quis ficar com ela. Quando ela teve alguns sinais desse encontro, achei que fosse o Jess. Eles podiam ter passado horas andando na praça conversando sobre livros, sobre a vida e enfim terem ficado juntos. O encontro com o Christopher foi muito pra baixo, não gostava dele com a Lorelai, mas ele é o pai da Rory, podiam ter dado um final mais feliz pra ele. Amava a Sookie, mas não era ela ali! Achei que ela estava com uma expressão muito triste, a Sookie era engraçada, tinha uma alegria no olhar mesmo nos momentos difíceis. Ainda assim me emocionei com essa cena dos bolos. Gostei da Rory estar grávida, só não gostei de ser do Logan. Acho que não faz sentido continuarem a série, o fim da Emily e da Lorelai foram maravilhosos. A cena do casamento foi linda!

    • Tati Lima

      Acho q a visita da Rory ao pai foi pra ela tomar uma decisão sobre o bebê dela. Senti ela um pouco rancorosa essa hora.

  • Ana Flavia

    Tenho lido muitos comentários a respeito, alguns positivos e outros muito negativos quanto aquelas incríveis quatro últimas palavras. Bem, eu respeito a opinião e a expectativa de cada um. Confesso que nos últimos meses eu estava potencialmente ansiosa, maratonei as 7 temporadas por várias vezes, decorei até falas, porque Gilmore Girls pra mim é algo especial, é mais que uma série… e como as próprias Gilmores dizem, “é um estilo de vida”, “uma religião”.
    Quando a gente começa a assistir a série ainda é aquela simplicidade, mas que já tem algo simplesmente profundo e que vai cativando dia a dia. A magia do cenário, o carisma dos personagens, a riqueza do enredo e um roteiro incrivelmente inteligente.
    É… realmente precisamos de muito café para acompanhar o estilo Gilmore de vida. É como se a gente vivesse em Stars Hollow, como se fôssemos aqueles velhos amigos…
    Voltando a revival… me pergunto, o que seria perfeito?
    Muitos tem questionado, “qual seria o destino de Rory?” depois de tudo que ela passou,” Será que haverá uma continuação?”,ou, “tem que ter uma continuação”… O fato é que,seria incrivelmente maravilhoso se ganhássemos mais alguns episódios ou quem sabe mais algumas temporadas, mas…. minha opinião sobre Revival talvez seja contrária ao que muitos tem pensado, quero dizer, muitos dizem que ficou como “em aberto de novo”, ou que se decepcionaram.
    Primeiro, mesmo muito ansiosa, não me deixei levar pela expectativa… Em várias entrevistas, as estrelas falaram que a história atual não se baseava mais naquele dilema escolar ou universitário de Rory ou mesmo seus antigos namorados… mas se tratava de como estaria a vida de cada Gilmore agora, três mulheres com seus dilemas, com suas vidas e tentando levá-las adiante.
    A morte de Richard , que nossa, de fato foi uma perda marcante… o luto de Emilly e sua tentativa de levar adiante, a dor que a fez amolecer em alguns aspectos, como não ficar mais trocando de empregadas, a quebra do orgulho que a fez abrir a casa para uma família inteira que ela nem conhecia.
    Lorelai que reconstruiu e amadureceu seu relacionamento com Luke… A pousada sem a Sookie (ela fez muita falta), mas vi como sendo mais uma responsabilidade de Lorelai, lidar com esse afastamento, porque de fato a vida é assim, nem sempre tudo permanece. Quanto ao relacionamento com sua mãe, isso precisava ser esclarecido algum dia, Lorelai precisava de um tempo para encontrar as raízes que a afastou de seus pais por todos esses anos… ela precisava trilhar um caminho para se encontrar, em uma vida tão acelerada e aquele momento de silêncio olhando para aquela imensidão da natureza, foi como uma catarse, a bagagem que carregava e que ela largou no caminho.. tudo isso foi importante e libertador pra ela. E na cena do casamento, nossa, ela estava linda, plena, feliz, sem amarras, nem ‘bagagens’… Foi muitooooo perfeito!!
    Eeee… Rory, o que tem sido a questão para muitos… é, de fato, parece que a Rory não tinha firmado raízes em nenhum lugar, cheia de incertezas, de relacionamentos mal resolvidos… Ainda buscando a maturidade… Paul, ao meu ver, foi como um representante daqueles probleminhas que muitas vezes a gente têm e vai procrastinando para resolver, que por sinal, a atrapalhava sempre. Quanto aos trabalhos, ela queria ser uma correspondente internacional, obteve êxitos com o artigo publicado, mas e depois? Tentar se encaixar em algo quando tudo não está dando certo??
    Voltar para casa e ajudar na Gazetta de Stars Hollow foi o ponta pé inicial, ela precisava se encontrar… E com tantas idas e vindas a Londres, as mensagens de Paul, incertezas com Logan, dormir com um cara que ela nem conhecia… foram experiências, decisões certas ou erradas… O reencontro com o Jess, foi como aquela experiência ruim no passado mas que trouxe um grande aprendizado, aquele elo que foi encontrado para que ela pudesse perceber o que ela realmente tinha que fazer… Todo enredo da série foi sobre o relacionamento incrível de mãe e filha, e isso não podia ser diferente agora. Escrever o livro sobre a vida delas, pra mim foi reviver cada episódio, relembrar e reviver cada momento. Vi a maturidade de Rory chegar quando ela estava sentada naquela janela olhando o nascer do sol, como se estivesse renascendo um novo caminho para ela, deixando para trás as aventuras, o adeus aos amigos da brigada de vida e morte… ela sabia exatamente aonde iria, onde seria seu ponto de partida.
    De volta a mansão, ao lugar da concepção, onde Lorelai começou tudo… a lembrança dos jantares, sentar no escritório do avô no qual ela sempre admirou e fez toda diferença em sua vida.
    As quatro palavras finais… talvez resultado das escolhas dela, incertezas, pode ser.. talvez a chave para uma nova história, ou talvez apenas a completude do ciclo da vida.
    Mas, em meu coração, particularmente…. nada, simplesmente nada tirou a magia dos quatro episódios. Inverno, Primavera, Verão e Outono. Como nós também temos estações, alguns ciclos se fecham e outros se abrem. Eu chorei muito, muito, muito mesmo e quando eu lembro das cenas eu choro de novo… porque sim, digo e repito, foi perfeito!
    Não procurei análise no que vi, apenas me entreguei ao sentir… as entrelinhas. Talvez a percepção de perfeito seja não ser tão perfeito, as vezes atos não falam, mas expressões sim, músicas, risadas,e muitas vezes as respostas não estão na aparência, mas na essência!
    “Algumas coisas nunca mudam”, outras, em sua grande maioria precisa mudar… Como no outono, as folhas precisam cair porque é chegada a hora das coisas mudarem!!
    (PS: mas como todo bom fã de Gilmore Girls, é… nós queremos mais!),

    • Tati Lima

      Verdade! A história, a essência, isso que importa. A vida é assim, nem tudo é perfeito e exatamente como sonhamos um dia.

    • Tainá Guedes

      Ana Flavia, eu acabei de assistir o Revival e estou em prantos. Meu coração está apertadinho e sinto vontade de chorar o tempo todo. Não tenho palavras pra descrever o quanto seu texto é reconfortante, eu concordo com tudo que você falou. As coisas precisam mudar, mesmo que isso seja triste, elas precisam, porque a vida é assim. Eu gostaria que certas coisas não fossem do jeito que foram, mas quem sou eu pra questionar a brilhante Amy Sherman-Palladino? Ela conhece seus personagens mais do que qualquer um. Agradeço imensamente pelo seu texto, você conseguiu refletir o que vários fãs estão sentindo.

    • Izabella Costa

      Ana Flávia, lindas palavras! Parabéns!!! Concordo em tudo que você disse, principalmente com relação à Rory e sobre a realidade que os autores trouxeram para a série de que nem tudo na vida é perfeito. E é isso que tornou o revival perfeito… Acho que a maturidade da Rory veio no momento que ela rompe definitivamente com o Logan e vai para a mansão escrever sobre o passado. Talvez escrever o livro seja um conforto para as incertezas da gravidez e até uma inspiração, buscando suas raízes. A essência está ali. Mesmo como boa fã de Gilmore Girls, eu não sei se gostaria de ver continuação.. Acho que a história de alguns personagens foi conclusiva, como da Lorelai e do Luke, da Emily e até mesmo da Lane. Se for para seguir em frente, acho que deve focar no novo ciclo da Rory, do contrário acho que podemos nos decepcionar.

  • Vinicius

    Mas graças a Deus que Amy não faz fan service. Fan service só empobrece qualquer texto. Gostei das circunstâncias da fala final.

  • na,

    Eu acho que era melhor terem justificado a ausência da Sookie que ela tava fazendo algum curso no exterior, ou acompanhado o marido. Ficou estranho mesmo ela abrir mão do sonho dela e a Lorelai da pousada e ter se mudado.
    E a série não deixou nenhuma ponta solta, ele terminaram com um cliffhanger mas disseram sutilmente o que vai acontecer, Rory vai assumir o jornal e criar a filha sozinha… e Jess vai ser seu Luke. Eles não precisavam mostrar “10 anos depois” com Rory e a filha, com um bom emprego e casada. Isso sim estragaria. Até Rory chegar onde a mãe chegou águas vão rolar, a série sempre foi assim e não ia ser no último episódio que iam terminar com um “e viveram felizes para sempre”.

    • Fernanda Assis

      Rory nao vai assumir o jornal… Rory se tornou uma escritora de livros, afinal depois de tanto ler livros, agora ela vai escrever o seus… E assim como nós amamos as meninas Gilmore, certamente ela fará muito sucesso como escritora

  • Fernanda Assis

    O Logan, estava casando pra manter a dinastia da família, tava na cara que era um casamento por interesse… A Rory, superou mesmo o Jess… Mas cara e a gravidez? E do logan ou do cara fantasiado na fila?

    • Cah

      Certeza que é do Logan. O cara da fila foi na primavera e ela já estaria quase no fim da gestação.
      E o casamento do Logan é por causa da família. Eu fiquei bem puta que eles praticamente ignoraram a sétima temporada e a evolução que o personagem teve.

      • Jéssica Bezerril

        Verdade, a sétima temporada tornou Longan mais querido e próximo, não gostei do desfecho.

  • Cah

    Eu matei as palavras finais no momento em que a Rory foi falar com o pai. Pra mim não foi surpresa 🙁

  • Darly Santos

    Nossa só eu torço para Rory ficar com o Dean?
    “Seria bom ter te conhecido quando eu fosse mais velha e mais madura” senti uma arrenpendidmento ai?? Gente ta na cara que ainda se gostam

    • Rimiki_Carme

      Muito gente torce para os dois, provavelmente os fãns mais fervorosos, rsrs, mas pelo desenvolvimento dos personagens não era para eles ficarem juntos. A Rory mudou muito no decorrer das temporadas e o Dean “ficou” para trás, sabia que ele não ficaria sozinho. A cara dele é ter uma mulher, filhos e vida tranquila, e essa não é uma vida que a Rory estava atrás.

    • Jéssica Genaro

      Concordo Darly!!!

    • Juliane Castro

      Tambem torcia muito por eles amava ver eles dois fofos demais

  • DAYANE DA SILVA CORREA

    Na boa. Eu amei tudo até esse último diálogo final. Fiquei tipo hãn??? 😰
    Não pode acabar assim, tem que ter uma continuação ou um incrível filme finalizando essa história que eu amo e nunca vou enjoar de assistir sempre e sempre. 😍

  • Rosinea Coutinho

    Emily: Foi maravilhosa a atriz!! O trajeto da história dela foi digno.. um pouco corrido e sem muita atenção, mas compreensivo. O fato dela acolher a nova empregada, acho que foi um escape para nao ficar sozinha.

    Lorelai: Quando Lorelai começa a falar no inverno, a nostalgia bateu e falou: aguenta coração!! aaahhhh como chorei na cena em que ela liga para sua mãe e conta a história. Para mim, foi a melhor cena de todo o revival. No musical, eu tava torcendo para alguém chegar para ela e dizer o quanto ela tava infeliz!! Quanto as “verdades” ditas sobre a personagem.. não nego, concordo com todas!!

    Luke: Lindoo!! Mudou nadaaa!! as cenas do wifii foram as melhores!!! o Jess jogando o aparelho fora, foi digno e éra o tipo de cena esperada na série. Quanto a suas cenas com lorelai,, huumm sei la.. meio que esfrioou. maas esse é o luke e ele com medo de perder ela deu o tchan que precisavam.

    Logan: Só tenho uma coisa a dizer: IGNORARAM todo o desenvolvimento do personagem na 7ª Temporada. Aviso aos coleguinhas que forem ver, para nem ver, ou ignorar completamente o casal. Então não posso opinar, que Bahh ele não presta, que baah, ele é riquinho mimado, que baahh ele não larga Odete. Porque para mim aquele não é o personagem pelo qual #team … haha mas fazer o que née =) Provavelmento fizeram assim para dar logo a entendermos que Rory vai seguir o caminho da mãe e tals.

    Jess: Humm… Assim, ótimo amigo. Não consigo ver um futuro no qual, ele e Rory vão viajar e conhecer novos lugares e tals. Sentam e dividem um jornal. Sei láa… De uma coisa eu sei: ele não é o Luke. Cena > Festa em que Lane vai tocar e O casal vai junto e ele fica com cara de c* … enquanto a Rory ta animada … Cena > Lorelai e Luke em qualquer evento de familia, os dois tem sintonia e Luke é educado e os dois se divertem juntos.

    Paris: Jesus!! Aquilo foi nostalgia carregada!!! Eu tiro meu chapéu para essa atriz!! Cara, se tivesse mais cenas dela não iria reclamar!! As melhores cenas com certeza!! Para mim ela e emily deram vida ao personagem sem nenhum momento de tcham.. “ai que estranho”.. Muito perfeitas!!

    Rory: Hum.. Forçar o mesmo ciclo de vida de Rory igual a da mãe um tanto que … não! Não me caiu bem!! Uma coisa é certa: Rory esta diferente. Rory é diferente da mãe dela. São parecidas por correrem atras das coisas que querem e serem teimosas. Mas alguns interesses e aspirações são um tanto que significativamente diferentes. Eu estava convicta de que ela descobriria sua vocação como professora e escritora, convenhamos seu perfil pede isso. Quando ela dorme na entrevista da fila, eu pensei: “É isso, ela vai descobrir seu interesse por lecionar “” haha só que não! ( PS: Não gostei como diminuíram a profissão, juro que deu vontade de dar na cara dela! * Revolts* ). O namorado que ninguém sabe o nome foi desnecessário. Se ela tivesse conhecido alguém novo era mais produtivo.

    Cena > Rory e o pai > Que mané pai fala que era para mãe criar a filha sozinha ¬¬. E todo mundo de boa com isso. Ao meu ver, pai que é pai, não tem essa de.. aahh ela tem 16 e quer criar a filha sozinha.. nunca entendi muito bem como ele se permitiu isso. Não se permitiu ser mais presente. Não!! Isso não é legal!! ( Mas a vida real é quase um retrato =( )

    Ultimas palavras >> Confesso que na visita de Rory ao pai, e a situação dela com Logan, meio que ja era previsto. Quando ficou tudo preto eu pensei: Vai ter 2ª Temporada. haha ( Sonho meu *-* ) Investiram pesado na série, com os restaurantes e tals. Estou com esperanças =D

  • Isléia ♏

    estou quase de total acordo com a Rosinea e com o Evandro, mas podem me chamar de romanticista, mas acredito que faltou Emily dizer que Ama a Lorelay acima de tudo ou ao menos se abraçarem na ultima cena delas juntas.
    mas vamos destacar que toda a cena da Rory com os meninos e depois a conversa do Luke e da Lorelay na cozinha até as quatro palavras finais eu fiquei em euforia e lagrimas nas duas primeiras vezes que assisti.
    ps* amei a decoração do casamento e os chapeus usado pela rory e a lor.
    enfim APAIXONANTE como sempre!

  • Rimiki_Carme

    Primeiramente, quero um casamento igual da Lorelai!
    Outono para mim foi perfeito, e não fiquei tão decepcionada assim com o final, fiquei chocada, sério, e adorei! Gosto de séries que me surpreendam, apesar que Gilmore Gilrs não seja desse feitio. Sobre Rory e seus namorados, via personagem mudar muito durante as temporadas, até peguei certa antipatia por ela e realmente não entendia o motivo da garota ficar com o Logan, mas aceitei como ela cresceu. Sabia que ela não iria ficar com o Dean, ela mudou e não servia mais para o cara que ele era, e nesse revival nem pensava que os dois iam ficar juntos, o Dean nunca iria ficar sozinho nesses anos, ele iria achar uma mulher, casar e ter filhos e foi exatamente isso que aconteceu. Eu ainda achava que o Logan iria deixar o noivado de lado e ficar com a Rory, mas olha, me enganei lindo. Depois da cena da Rory com o pai dela, entendi melhor o final da série, foi muito tensa a conversa dos dois, e não entendia o motivo. Ressentimento? Pensei que isso já tinha sido tratado suficiente na série original, mas ai entendi. Ela já sabia que estava grávida e acho que ela não sabia o que fazer, então por isso perguntou a perspectiva do pai dela.
    Me concentrei mais na Rory, pois acho que ela é a que tem mais motivos para falar. Loreilai, perfeita, Emily, sem palavras, o jeito que a série tratou da morte do Richard, perfeito. Michel, Kirk, Luke, destaques ótimos, mas senti falta de outros, a Sookie realmente foi triste, mas não achei tão ruim assim, gostei. Achei um final digno, emocionante e lindo. Terá continuação? Seria muito legal que sim, mas se terminar assim, por mim tudo bem.

  • Darly Santos

    De fato as três últimas palavras foram surpreendentes e deixou um gancho para mais temporadas (para nossa alegria).

    Porém odiei o fato de colocarem a Rory novamente para se envolver com alguém comprometido … Não bastava ela ter se envolvido com o Dean enquanto ele estava casado? Ou antes ela deixá-lo para ficar com o Jess????

    A história péssima do namorado que ela não lembrava que tinha e ao mesmo tempo de caso com o Logan?? Kd a personalidade e o caráter dessa garota???

    Acho que eles perderam a personagem no decorrer da série, e não vem me dizer que este foi um modo de dizer que ela amadureceu, que a vida nem sempre da o que esperamos bla bla bla… Ela tinha um futuro promissor, teve um exemplo de mãe e olha onde colocam a personagem?? Numa maior furada!! Existem outros meios de abordar frustações, vida adulta etc … etc.
    Já tinha achado a conduta da Rory decepcionante nas outras temporadas e esperava algo melhor pra ela nesse revival. Uma pena…

  • Douglas Santos

    Confesso que fiquei decepcionado com os 3 primeiros episódios, tanto que gastei mais de 1 mês para ver todos, o 4º salvou um pouco, da metade do episódio para frente lembrou um pouco a antiga série, o tempo todo eu senti que faltou algo, brilho, magia, sei lá, parecia tudo mecânico, sem harmonia, não parecia Gilmore Girls,talvez seja nostalgia minha, sei lá, por mim não fariam mais episódios. Agora só me resta re-assistir o clássico, pela enésima vez rsrs

  • Byanca Meneses De Olanda

    Só eu penso que Logan e Lory são perfeitos um para o outro? E que ela devia ter aceitado se casar com ele antes, ou pelo menos ter ficado junto com ele agora? Só quero pensar que vai vir uma nova temporada e que eles fiquem juntos, sei la que mostre senas do casamento dele e ele desistindo no altar e voltando pra ficar com ela! Sobre Lorelai foi tudo perfeito pra ela, ela e Luke são perfeitos juntos. Tento tanta coisa a dizer e tirando Rory todos os personagens tiveram seu ponto final.

  • Izabella Costa

    Outono foi de fato o melhor dos episódios. Conclusivo e instigante. Acho que as performances da Kelly e da Lauren brindaram o episódio na cena da ligação sobre a lembrança do pai e da venda da mansão.

    RORY:
    Acho que a expectativa que muitos fãs criaram de que a Rory seria uma pessoa melhor, mais centrada e promissora esquece o fato de que ela sempre foi maleável demais. Cresceu defendendo a mãe, mas ia feliz ficar com os avós. Criou laço com a vida que os avós tiveram, que, querendo ou não, é de muita ganância e as mulheres são acostumadas a viver a custa dos maridos ricos. Esquecemos também que na sétima temporada a Rory chegou a entrar para o DER com a Emily e se saiu muito bem. Isso pode ter influenciado um pouco para não conseguir ter tanto foco na independência, sei lá. Acho que tudo são referências e a Rory se tornou um misto da Lorelai e da Emily, foi uma escolha dela. Apesar de não ter tido referências de mau caráter de ninguém, não entendo essa coisa de colocar ela sempre traindo ou sendo amante, é frustrante. Se tiver continuação, espero que ela finalmente amadureça para criar o seu filho.

    LORELAI:
    Não tenho nada a dizer. Acho que os autores se empenharam para mostrar uma linda evolução da personagem em todos os âmbitos: Está bem com a sua mãe e a filha, expandindo o Dragonfly Inn, casando com o Luke finalmente. Acho que o revival foi conclusivo para ela, deu um ar de “felizes para sempre”.

    EMILY:
    A melhor atuação e a melhor evolução de todas as personagens. A interpretação da Kelly me deixou com o coração na mão do início ao fim. Até em cenas simples como a que ela cobriu os filhos da Berta e se sentou ao ar livre me fizeram desmoronar em lágrimas. A referência de que ela se formou em história e acaba trabalhando em um museu, achei sensacional! E a simplicidade que ela adota após a morte do Richard com os funcionários é tocante. Também achei conclusivo, não espero mais nada para essa personagem. Acabou na medida.

    BRIGADA DE VIDA E MORTE:
    Nostálgico, mas ao mesmo tempo é decepcionante pensar que todos eles continuam estagnados no tempo, não cresceram, continuam sendo os mesmos riquinhos mimados e que a Rory se sente a vontade dentro daquilo. Achei lindas as cenas, mas no contexto geral, desnecessário.

    KIRK:
    Grammy de melhor ator coadjuvante, por favor!!! Ele conseguiu se sair bem em uma profissão finalmente, deixando a decoração do casamento perfeita e se culpando por não ter feito o que o Luke pediu… Amei!

    DEAN E JESS:
    Acho que o Dean conquistou a vida que ele queria, casado e com filhos. Ele não era para a Rory que tem outros planos para a vida. E o Jess eu sempre achei que tem mais a ver com ela, até mais do que o Logan. Jess deu rumo pra vida, evoluiu e amadureceu, talvez esteja à frente da Rory nesse caso. Se a Rory quiser ficar com ele um dia, vai ter que alcançá-lo.

    CHRISTOPHER:
    Fiquei com pena. Apesar de tudo, acho que ele merecia ter um final mais feliz, talvez com a guarda da G.G. e casado com outra mulher. Provou que o dinheiro não traz felicidade.

    LUKE:
    Foi perfeita a atuação do Scott… Parece que o tempo não passou para ele. Entrou de cabeça e reencarnou o Luke de sempre, sem esforço algum.

    OUTROS PERSONAGENS COADJUVANTES QUE MERECEM APLAUSOS NESSE REVIVAL:
    Paris, Babette, Berta, Michel e TAYLOR!!!! Temos que falar do Taylor!!!

    • Cah

      A Rory entrou para a DAR na sexta temporada

    • Katia

      👏🏼👏🏼👏🏼👏🏼👏🏼 faço de suas palavras as minhas, descreveu exatamente o que pensei

    • Débora De Albuquerque Teixeira

      Concordo com tudo *-*, o desenvolvimento da Emily foi incrível, vermos a matriarca Gilmore se reencontrando e se refazendo, encontrando paz após a perda *-*
      Taylor, foi fantástico, a cena do bar secreto é uma das minhas favoritas no Revival.

  • Jéssica Bezerril

    Muito decepcionada mesmo com esse final de OUTONO, e concordo que merecíamos um final mais caloroso, independente da notícia da gravidez. To em choque, até agora!! Voltei imediatamente para o início da série, pra tentar me sentir de alguma forma acolhida pelo enredo novamente. E sinceramente nem sei se uma continuação seria válida ou mais decepcionante ainda.

  • Débora De Albuquerque Teixeira

    Amei este episódio, Lorelai e Rory foram incríveis, fechou a jornada delas, ambas olhando pra si e indo pra frente na vida, saindo da zona de conforto onde ambas tinham o controle, fiquei feliz em ver que elas amadureceram seu relacionamento, e Lorelai não viu problemas em ir visitar a mãe. Emily foi incrível, do começo ao fim, perdida, usando jeans, na terapia e recomeçando, vimos nela as fases do luto e de seu renascimento.
    Rory: bem, eu gostei que o revival mostrou que ela, a garota destinada ao sucesso, não deu certo, fracassou, quanta gente nesta idade não passa por isto? vê que seus planos não deram certo, e que amigos que estão com a vida bem mais adiantada? acho que isto humanizou muito ela. E bem, sobre ela ser uma jerk todo mundo sabia disto, ela gosta desta vida do Logan e da Emily, o triste é ver a mulher se prestando ao papel de ser a amante, e ao mesmo tempo trair um cara legal que gostava dela e não tinha nada a ver com as suas crises.
    Espero que ela amadureça pra criar o filho, mas sobre a com quem ela vai ficar, acho que com nenhum dos 3, ela ama o Logan, mas… e o Jess merece alguém melhor pra ele, e Dean está fora do mercado ( não que isto impeça a Rory, mas eles não tem mais interesse um no outro). Então… eu amei o final, até antes das 4 palavras finais, a cena delas conversando estava perfeita, até vir a bomba e deixar todos perdidos.