O retorno de Kelly Bishop a Stars Hollow na última sexta-feira encontrou um obstáculo.

Na primeira leitura de roteiro do revival de quatro partes de Gilmore Girls, a atriz – que estava recitando suas falas pelo viva-voz do telefone de sua casa em New Jersey, como já havia feito durante as outras sete temporadas da série – teve alguns problemas de conectividade.

“Infelizmente, havia um atraso no áudio, como quando você assiste aqueles repórteres no Afeganistão”, explica ela. “Nunca havia acontecido antes e olha que eu já fiz muitas leituras à distância. Então aquilo certamente atrasou o processo.

Porém, isso não diminuiu seu entusiasmo. Falha técnica à parte, Bishop descreve aquela primeira leitura de roteiro como “absolutamente encantadora”, acrescentando: “Ouvir todas aquelas vozes novamente foi incrível. Eu cheguei à vigésima página e pensei ‘Ah… voltei ao mundo Gilmore. Estou aqui. Não acabou.'”

Na entrevista a seguir concedida ao jornalista do TVLine, Michael Ausiello, Bishop fala do privilégio de voltar a ser Emily após um intervalo de oito anos e como se sente sem seu companheiro de cena, o recentemente falecido Edward Herrmann.

TVLINE | Imagino que há muitas emoções envolvidas ao mergulhar novamente neste papel sem o Ed…
Vai ser muito difícil. Eu li sua entrevista com Lauren [Graham], na qual ela falou sobre já ter pisado no set de gravação. Eu ainda não pisei. E eu sei que vai ser muito tocante. Nós sentimos muito a falta dele. Sentimos a falta dele desde que ficamos sabendo que ele tinha morrido. Vai ser muito difícil fazer isso sem ele, porque ele e eu éramos amigos na série. Obviamente éramos mais velhos [do que o restante do elenco]. Mas também éramos atores de Nova York e ficamos muito unidos. Sempre fazíamos nossas palavras-cruzadas juntos na sala de cabelo e maquiagem. Era uma de nossas pequenas rotinas. Havia um nível de conforto… [Suspira] Vai ser difícil sem ele.

TVLINE | Sem revelar muito, como encontramos Emily no início do episódio?
Bem, pelo fato de Emily ter perdido o marido, ela está com os nervos à flor da pele. Numa tentativa desesperada de superar [seu luto], ela se encontra no limite de perder o controle e de estar quase maníaca. Eu me lembro de ter feito algo muito parecido quando perdi minha mãe. Eu fiquei devastada. De repente, comecei com a mania de fazer muitas coisas e fazer as coisas certo. Eu estava maníaca e agressiva e forçando, forçando, forçando – porque, se você parar, você vai chorar. Então você não para. E eu vejo isso em Emily. [Richard] certamente está presente, especialmente naquele primeiro roteiro. E Ed provavelmente vai pairar pelo set e nos assistir. Eu realmente acredito nisso. Porque ele amava muito a série.

TVLINE | Você leu todos os quatro roteiros?
Eu li [o primeiro roteiro] “Inverno”. Eu li “Primavera”. Estou na metade de “Verão” agora. E “Outono” chegou há alguns dias – ainda está na caixa. Não abrirei a caixa enquanto não terminar “Verão”.

TVLINE | Você foi até a última página de “Outono” para ver quais são as últimas quatro palavras?
Não.

TVLINE | Mas elas estão na caixa!
Sim, estão na caixa. Eu sou uma daquelas crianças que nunca abriu seus presentes de Natal antes da hora. E não foi porque eu queria ser honesta nem nada. Teria sido como um spoiler, apesar de que nós não usávamos essa palavra 500 anos atrás quando eu era criança. Eu quero ver quando acontecer. É por isso que eu não vou dizer às pessoas o que vai acontecer – e você sabe que não deve me perguntar – porque realmente estragaria a surpresa. Eu quero que os espectadores vivenciem isso do mesmo jeito que eu. Mas esses roteiros são bons. São muito bons. E trazer de volta todos aqueles personagens é tão gostoso. Como Gypsy (interpretada por Rose Abdoo, de Scandal); eu sempre amei a Gypsy. E Paris é hilária. É inacreditável o que Amy escreveu para Paris (Liza Weil, de How to Get Away With Murder). As pessoas vão se divertir muito com ela.

Sabe, naqueles anos todos fazendo Gilmore Girls, eu nunca sondei. Nunca perguntei. Nunca quis saber qualquer segredo. Nunca liguei para Amy e disse: “O que vai acontecer?”. Eu gostava de abrir os roteiros como se fossem um presente e simplesmente ver o que estava neles. E às vezes era chocante. Mas, na maioria das vezes, eu pensava: “Sim, é isso. Perfeito. É exatamente o que ela diria!” Então eu vou fazer apenas o que tiver que fazer e ver aonde vai dar.

TVLINE | Você sente que tem assuntos inacabados com Emily?
Emily era muito fechada em seu modo de viver. Muitas vezes eu senti vontade de defendê-la até certo ponto, porque às vezes ela era impossível de defender, o que me deixava curiosa – “Por que essa mulher é assim? Por que ela é tão difícil?” Embora vou confessar que ela me faz lembrar de minha avó, então eu tive alguém em quem me espelhar imediatamente. Eu finalmente decidi que ela é estranhamente insegura… Acho que eu gostaria de vê-la crescer um pouco, agora que ela se deparou com essa situação [de viúva]. Porém, convenhamos, boa comédia e bom drama sempre nascem do conflito. E sempre tem que haver conflito entre mim e Lorelai. Se nos déssemos bem, todos cairiam no sono em frente às televisões. Ela é uma mulher muito confusa em vários sentidos. Ela sente muito orgulho de Lorelai, mas ao mesmo tempo tem muita raiva dela, desde que ela tinha 16 anos e engravidou. Ela ainda está magoada com isso.

TVLINE | Você está se preparando psicologicamente para atravessar o país com frequência?
Eu fiz isso durante sete anos. Estou mais velha agora, então estou menos paciente. [Risos] Não estou muito ansiosa pelos voos. Meu marido não está muito bem neste momento, então é importante que eu não passe muito mais tempo longe de casa do que eu preciso. A filha dele virá de Virginia e trocará de turno comigo, e ela já esteve aqui e sabe o que fazer. Será difícil para todos nós, mas todos concordamos que é algo que eu simplesmente tenho que fazer. Eu tenho que fazer. Eu ficaria desolada se a série continuasse sem mim.

TVLINE | Ela não poderia continuar sem você.
Eu secaria e voaria como uma folha. Essa série é profundamente importante para mim, de tantas formas. Em parte pela coisa do ator idealista que simplesmente quer entregar um bom material e sente orgulho de si mesmo. Eu trabalho com tantas pessoas encantadoras. Eu sou perdidamente apaixonada pela Lauren – desde o primeiro dia em que trocamos um oi. Eu estava fazendo uma personagem maravilhosa com um texto incrível e com pessoas muito boas. E além disso, eu amo o set da Warner Bros. Acho que é deslumbrante… Eu tenho que encerrar isso. E é ótimo saber que os fãs estão animados.

“Eu ficaria desolada se ‘Gilmore Girls’ continuasse sem mim. Eu secaria e voaria como uma folha. Essa série é profundamente importante para mim.”

TVLINE | Você não tem ideia do quão animados eles estão.
E eu adoro que haja esse nível de entusiasmo com uma série inteligente. Eu amo humor. Eu amo, amo, amo, amo fazer comédia. Mas eu detesto comédia pobre. Eu gosto de comédia sofisticada, inteligente. Além disso, é um mundo totalmente diferente. É assim que eu explico às pessoas: “Você olha para uma sala. Aí você a inclina um pouquinho para o lado. Isso é Gilmore Girls. É uma pequena inclinação.

Leia outras notícias aqui. Siga, também, o #GGBR no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook, ouça nossas playlists no Spotify e se inscreva no nosso canal no YouTube.
  • EstefanieFernandes

    Totalmente ansiosa pra vê-la novamente como Emily!